Responsável Técnico: Dr. Gladyston Matioski CRM 21048/PR

Quando é necessária a revisão de prótese de quadril?


A cirurgia de prótese de quadril está entre as mais realizadas para o tratamento de artrose ou desgaste da articulação coxofemoral, e apresenta altos índices de sucesso, com bons resultados em mais de 90% dos casos. Ao longo do tempo, esse tipo de cirurgia teve grande evolução, conseguindo reduzir significativamente a taxa de falha devido aos desenhos dos implantes ou processo de fabricação.

A Artroplastia Total de Quadril (ATQ) ou cirurgia de prótese de quadril é um procedimento que substitui a articulação dolorosa por próteses feitas com uso de materiais resistentes como metal, polietileno de alta densidade e cerâmica. Esses componentes fixam-se aos ossos com ou sem cimento acrílico, dependendo do caso.

A preservação da prótese articular depende principalmente, das condições do período pós-operatório. Após a cirurgia, é necessária a realização de radiografia com certa periodicidade. Dessa forma, é possível identificar sinais precoces de soltura do implante. Quando a prótese perde a fixação e começa a se movimentar, ocorre uma reabsorção óssea e rapidamente pode destruir segmentos ósseos de vital importância estrutural.

A causa mais frequente de afrouxamento da prótese é o desgaste da superfície de contato articular. Quando isso ocorre, microfragmentos são liberados na articulação e acabam prejudicando a fixação dos componentes do implante. Embora essa seja a causa mais comum, a prótese também pode ser afrouxada em decorrência de trauma, infecção e excesso de esforço físico.

Quando acontece soltura completa de algum componente da prótese, é preciso realizar cirurgia de revisão de prótese, na qual podem ser substituídos um ou todos os componentes da prótese existente. A nova prótese pode ser do mesmo tipo da primária, porém, pode ser necessária a utilização de implantes de materiais especiais como o metal trabecular (Tantalum), que exige experiência e preparo do cirurgião.

Apesar de nem sempre ser possível evitar o deslocamento da prótese, alguns cuidados no pós-operatório são necessários. Para evitar que a prótese de quadril saia do local, o paciente deve seguir alguns critérios como não cruzar as pernas, não dobrar a perna operada mais do que 90º, não girar a perna com a prótese para dentro ou para fora, não apoiar todo o peso do corpo na perna com a prótese e manter a perna com a prótese esticada sempre que possível.

Em casos de dor intensa, queda, febre acima de 38ºC ou dificuldade em mexer a perna operada, é recomendado ir imediatamente ao pronto-socorro.